Saúde cardiovascular é ponto de atenção na retomada das atividades físicas

atividades físicas e os riscos para a saúde cardiovascular prof dr edmo atique gabriel cirurgiao cardiovascular e cardiologista em sao paulo rio de janeiro e brasilia

Existe um conceito muito importante na medicina e na fisiologia, conhecido como condicionamento, muitas vezes este termo é utilizado de forma aleatória, mas tem um significado extremamente relevante quando tratamos de saúde cardiovascular e os benefícios da atividade física

O condicionamento pode ser interpretado como a necessidade de preparar algo e como a busca pela adaptação de alguma coisa sob determinadas circunstâncias. Explicando melhor, a preparação do corpo humano para uma rotina de exercícios físicos exige treinamento regular, periódico e supervisionado.

Muitas vezes este treinamento consiste em empregar cargas de intensidade crescente de acordo com a tolerância e o bom desempenho do corpo. O processo de adaptação, por sua vez, implica em obter as melhores condições de treinamento, nas quais nosso corpo tal como nosso coração efetivamente “desfrutam” dos benefícios do exercício físico. Obviamente esta adaptação requer tempo, individualização e acompanhamento periódico.

Posto isto, é inevitável não retomar a questão da pandemia da covid-19, com seus inúmeros desdobramentos e ocorrências, notadamente a flexibilização das atividades em geral e o retorno da prática de exercícios físicos nas academias.Não há dúvida de que as pessoas estão muito ansiosas em poder retornar às academias, parques e praias, para praticar atividades como musculação, natação, treinamento funcional, lutas marciais e exercícios de resistência.

No entanto, este retorno das atividades físicas deve ser muito cauteloso e programado, não somente para prevenir aglomerações, mas principalmente para preparar e condicionar nosso corpo e nosso coração.

Não seria exagero afirmar que as pessoas estão tão ansiosas por este retorno que poderão querer compensar este tempo perdido de forma desordenada, abusando da quantidade de exercícios, não se preocupando com uma boa alimentação e hidratação, desconhecendo a eventual necessidade de suplementação para algumas modalidades de exercício.

Esta volta poderá ser traumática para a saúde se não houver bom senso, moderação e adequada orientação de profissionais da saúde como médicos, nutricionistas e educadores físicos.

Estamos há cinco meses vivendo de forma restrita, dentro das casas, convivendo com muitas sensações desconfortáveis como pânico, angústia, depressão, ansiedade e insônia. Esta instabilidade emocional muitas vezes direciona para o aumento do consumo de calorias e para alguns hábitos perigosos como tabagismo e etilismo.

Esta sensação de estar continuamente preso dentro de casa, sem um prognóstico concreto, recebendo informações diárias alarmantes sobre número de casos e taxa de mortalidade pela covid-19, transforma pessoas saudáveis e criteriosas em pessoas compulsivas, que passam a ingerir gorduras, açúcares, massas, refrigerantes e bebidas alcoólicas como forma de escape emocional.

Dessa forma, o perfil das pessoas que estará retornando às academias, parques e praias não é compatível com a preparação e adaptação adequadas. Em geral, este perfil consistirá em pessoas que estão acima do peso, com distribuição irregular de líquidos pelo corpo, com os músculos relativamente tensos e encurtados e com os níveis de pressão arterial, frequência cardíaca e glicemia alterados.

Paradoxalmente, estas pessoas, nitidamente despreparadas e não adaptadas, estão ansiosas para o retorno imediato aos exercícios físicos e daí decorre a preocupação com possíveis complicações cardiovasculares que poderão acontecer.

As pessoas que não conservaram seu corpo devidamente hidratado nestes últimos cinco meses, por meio da ingesta de água, sucos naturais e frutas, poderão apresentar, durante aquelas atividades físicas de maior consumo energético e maior grau de transpiração, episódios de arritmia cardíaca. Isto porque nosso ritmo cardíaco normal depende essencialmente do teor de água e de alguns sais minerais como sódio, potássio e cálcio.

Quando transpiramos bastante, naturalmente ocorre a espoliação de água e sais minerais, o que pode favorecer a ocorrência de mal-estar, tonturas, falta de ar e batedeiras durante o exercício. A recomendação seria preparar o corpo antes de realizar os exercícios, ingerindo bastante água e sucos na véspera dos treinos e uma quantidade moderada pouco antes e durante os treinos. As bebidas isotônicas podem ser úteis durante as atividades físicas e logo após o término.

Os benefícios cardiovasculares da atividade física estão relacionados com a intensidade, periodicidade e a frequência cardíaca média durante as atividades. A determinação de um intervalo de frequência cardíaca adequado, tanto para fins de emagrecimento como para condicionamento cardiovascular, exige uma reavaliação cardiológica e nutricional, considerando que neste período de cinco meses as pessoas ganharam peso e adotaram hábitos alimentares inapropriados.

Não seria prudente reiniciar as atividades físicas com nível de carga, intensidade e velocidade compatíveis com período anterior a pandemia. Trata-se, portanto, de um cenário de recondicionamento cardiorrespiratório, o qual exige reeducação alimentar e retomada da qualidade de força e resistência nas atividades físicas.

Não se deve subestimar os limites do corpo humano, principalmente da capacidade do coração acompanhar e trabalhar adequadamente, sem sobrecargas, durante os exercícios físicos. Também não podemos desconsiderar que muitas pessoas já convivem com alguns agravos cardiovasculares, como hipertensão arterial, historia prévia de infarto do coração ou derrame cerebral e arritmias cardíacas, e as atividades físicas, se praticadas de forma não orientada, podem comprometer a saúde cardiovascular que já se encontra relativamente debilitada.

A retomada das atividades físicas deve ser conduzida com moderação por parte das pessoas, tendo o respaldo de profissionais de saúde, mantendo os níveis crescentes de intensidade, carga e velocidade, tomando cuidado com boa alimentação e hidratação e focando principalmente na saúde cardiovascular.

As preocupações com a estética corporal, que muitas vezes motiva os exageros e abusos, devem ser secundárias. A pandemia da covid-19 por si só já está causando doenças e muitas mortes; não podemos transformar uma oportunidade prazerosa de retomar as atividades físicas em mais um fator de desequilíbrio orgânico e de risco para a vida.

Procure seu cardiologista antes desta retomada, faça ou refaça os exames complementares e, na sequência, discuta com seu personal trainer ou professor quais as melhores atividades para esta retomada. Os exercícios físicos são e devem sempre ser um antídoto contra as doenças cardiovasculares e o envelhecimento precoce.

————————-

Texto escrito pelo Prof. Dr. Edmo Atique Gabriel publicado originalmente no Portal Viva Bem do Canal UOL

0 Shares:
Você pode curtir